Que Benefícios Terei Implantando o Comprovei?

16/08/2016

Cliente-utilizando-comprovei-no-smartphoneNossos prospects e clientes normalmente nos questionam sobre os benefícios obtidos com a adoção do nosso sistema. Essa pergunta parece, num primeiro momento, difícil de responder. Mas por que?

Como qualquer sistema inovador, em que os primeiros usuários não podem comparar seus resultados com o mercado pela ausência de informações ou pela falta de indicadores consagrados, fica a dúvida: Quais indicadores utilizar e como medir os benefícios?

Provavelmente você é usuário de algum aplicativo considerado inovador e, se for questionado sobre os benefícios que você obteve com seu uso, provavelmente a resposta será diferente em função do seu amadurecimento como usuário.
Muitos usuários não identificam nenhum benefício no início e, caso insistam ou sejam obrigados a utilizar o sistema, depois de um período acreditam que não podem viver sem ele. Qual é a mágica? Aprendizado!

Nossos clientes também passam por esta experiência. Questionam se realmente um sistema como o nosso vai trazer algum benefício. Por falta de indicadores consagrados, falta de domínio do processo e, por que não dizer falta de conhecimento, muitos só enxergam os chamados benefícios intangíveis, aqueles que não podem ser medidos.

Compartilho a experiência que tive nos projetos que participei, em que acompanhei clientes em diversas etapas do que chamei de aprendizado. A curva do aprendizado pode ser dividida em 3 fases:

Fase 1 – Conhecendo o Processo de Entregas e Coletas

Tenha métricas do seu processo! Processo-de-entregas-e-coletas

O fato é que a maioria das empresas não conhece e nem domina seu processo de entregas. E, na grande maioria das vezes, é porque elas terceirizam as entregas para as transportadoras. Com isso, muitos gestores se eximem da responsabilidade de conhecer o processo e se preocupam apenas com o custo do frete e com as reclamações dos clientes. “A culpa é da transportadora”, é a resposta padrão aos clientes.

Sem conhecer o processo, não se tem o que medir, nem como comparar com o mercado. Não há onde melhorar, a não ser reduzindo ainda mais o custo do frete.

Nas primeiras semanas, ou mesmo nos primeiros meses, de utilização do nosso sistema, você vai se surpreender com o volume de informações que vai obter de todo o processo de entregas. Vai descobrir onde estão os gargalos, as principais ineficiências, motivos das reentregas e devoluções, dificuldades operacionais, principais motivos das reclamações dos clientes e também quais são seus melhores e piores clientes e transportadoras.

Esse é o benefício que você deve esperar nesta primeira fase.

Fase 2 – Definindo Objetivos e Metas

Defina o que melhorar!

Agora que você conhece seu processo, defina os objetivos e metas para melhorar seu processo. Apesar de isso parecer muito lógico, muitos podem se perder na fase anterior, querendo definir ou alcançar metas inatingíveis ou sem sentido. Isso gera desmotivação e descrença na solução.

Objetivos-e-metas-logisticasUtilize as informações que obteve na fase anterior e concentre-se no que realmente agrega valor ao seu processo. Aqui vale um lembrete: Quem é o verdadeiro juiz que avalia se o seu processo de entregas é realmente bom ou ruim é o seu cliente. De nada adianta você ter indicadores internos sensacionais se, para o seu cliente, você não passa de mais uma empresa entre outras do mercado.

Nos clientes em que atuei, me espantei com alguns indicadores que minam a produtividade e, consequentemente, a lucratividade da logística:

– Alto índice de reentregas gerados por falta de planejamento, como excesso de entregas por veículo, falta de programação e aviso aos clientes, falta de controle sobre os horários de entregas.

– Falta de controle sobre a logística reversa, causado por extravios (e desvios) de mercadorias, clientes insatisfeitos por cobranças indevidas e pagamentos de fretes desnecessários.

– Tempos excessivos de entrega causados por endereço errado, ineficiência no recebimento dos clientes, falta de uma programação de entregas e “fraudes” no processo comercial gerados por pedidos fictícios.

Será que você vai concordar com minha afirmação:

É melhor suar a camisa e melhorar esses indicadores, do que simplesmente pensar somente em reduzir o valor do frete?

Fase 3 – Rumo ao Topo!

Chave-do-sucessoPare de ser reativo e passe a ser proativo!

Quando você parar de se preocupar com as reclamações dos clientes e estiver focado em como surpreendê-los, estiver pensando em como premiar suas melhores transportadoras e os melhores motoristas e, sonhando com alguma ideia mirabolante que vai revolucionar a sua logística, significa que você atingiu o topo e está entre os melhores.

Aproveite e compartilhe essas ideias conosco. Teremos o maior prazer de implementá-las em nosso sistema, pois é isso que fazemos:

Apoiá-lo a realizar entregas incríveis!

Ricardo Miura, mais conhecido apenas como Miura, é COO da Comprovei e tem mais de 25 anos de experiência na área de logística e sistemas. Miura é um apaixonado por novas tecnologias que ajudam a resolver problemas complexos do dia-a-dia dos clientes da Comprovei.

Entre em contato conosco

  • Desenvolvido por Maurício Faccin
  • ×
    Olá! Converse conosco via Whatsapp.